Colégio Agrícola Augusto Ribas, Educação e Técnica a Serviço da Agricultura.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

33 º JEM abertura

 OS 33º Jogos Estudantis Municipais (JEM) teve abertura dia 20/05 e contará com a participação de 133 escolas e 8.972 alunos durante as competições.

O Colégio Agrícola terá participação neste ano, fazendo parte desta linda história da nossa cidade.









Orientações Vestibular e PSS

Alunos do CAAR receberam orientações a respeito do Vestibular e PSS (Processo Seletivo Seriado).





quinta-feira, 4 de maio de 2017

Palestra sobre Brigada Escolar




Palestra Brigada Escolar  -  Defesa Civil na Escola

              No dia 26 de Abril de 2017, a Direção do Colégio Agrícola Estadual Augusto Ribas, em parceria com o  2º Grupamento de Bombeiros, proporcionaram aos alunos e funcionários, uma Palestra com o tema  Brigada Escolar - Defesa Civil na Escola no Auditório do Colégio.

              A Palestra foi direcionada para os alunos dos 1º anos, funcionários e professores, onde foi ensinado a aplicação do Plano de Abandono, noções de prevenção e combate a princípio de Incêndio, atendimento pré-hospitalar; e o que fazer diante um desastre ou situações adversas onde a população escolar esteja enfrentando uma situação de risco.

              O Diretor Jail Bueno iniciou deu início a Palestra parabenizando o 2º Grupamento de Bombeiros de Ponta Grossa pelo empenho e dedicação com o Colégio porque esta parceria é de suma importância para os nossos educandos, pois garante o desenvolvimento da cidadania.

              Se fizeram presentes no evento o Subtenente Santana e o Sgt Portela, palestrantes representando o Segundo Grupamento de Bombeiros.

              No primeiro momento o Subtenente Santana falou que as ações da  Brigada Escolar são divididas em três eixos: criação das brigadas escolares e capacitação dos brigadistas;  elaboração dos planos de abandono de cada escola e treinamentos com simulações;  adequação dos prédios e instalação de equipamentos de segurança.
              Esclareceu ainda, que em cada semestre do ano letivo, é realizado em todo estabelecimento de ensino um treinamento prático de Plano de Abandono, promovendo a capacitação dos alunos para um possível enfrentamento de situações emergenciais no interior do colégio, garantindo a retirada ordenada, sem pânico e com segurança até um local seguro já pré determinado conforme o plano de abandono do Colégio, o qual denominamos Ponto de Encontro. Finalizou detalhando os passos para a execução do Plano de Abandono no ambiente Escolar.

              No segundo momento da palestra o Sgt Portela, ministrou sobre o tema Princípios Básicos de Primeiros Socorros, com o objetivo de capacitar os alunos auxiliando num possível atendimento inicial à vitima, identificando situações de risco a vida, iniciar o suporte básico  e desencadear a continuidade dos cuidados necessários através de princípios básicos de atendimento, como avaliação do local e avaliação primária da vítima, priorizando ações dispostas na seguinte maneira: vias áreas, respiração, circulação e estado neurológico da vítima. Sgt Portela numerou pequenos detalhes básicos que servirá de suporte quanto a ajuda necessária a uma vítima, buscando desenvolver no educando  a superação de obstáculos e resistir à pressão de situações adversas.

              O Sr. Diretor Jail Bueno, abrilhantou a Palestra  dizendo que O Colégio possui Brigadistas formados há três anos pelo Programa Brigadas Escolares, o que é extremamente importante nas situações de emergência. Explicou que a direção do Colégio trabalha com um outro eixo que é a regularização do ambiente escolar perante as normas do Corpo de Bombeiros, pois não adianta apenas mostrar como se faz ou como se portar em incidentes se as escolas se não tiverem uma estrutura adequada para receber os alunos, como sinalizações de emergência e extintores de incêndio. Disse ainda, que de acordo com a legislação são necessárias duas simulações por ano, uma a cada semestre.
              Concluiu que a importância do treinamento é direcionado  para que a escola promova uma mudança cultural para ações preventivas, tornando o ambiente escolar mais seguro e preparado para situações adversas.




 

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Fórum discute mais segurança no Campus Uvaranas

Fórum discute mais segurança no Campus Uvaranas


por Assessoria de Imprensa

A proposta dos estudantes de criação de uma ‘rota segura’ e a apresentação, pela Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan), do projeto de revitalização do Campus Uvaranas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), com reformulação do sistema viário, implantação de uma ciclovia e melhoria da iluminação, foram os principais pontos de discussão no Fórum ‘UEPG + Segura’, realizado nesta quinta-feira (27), no auditório do PDE (Campus Uvaranas). O encontro organizado pela Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) reuniu representantes da comunidade universitária, dos órgãos de segurança pública e do Legislativo Municipal.
A realização do fórum integra a pauta de reivindicações do movimento estudantil, para discussão dos problemas de segurança no Campus Uvaranas, agravados pela ocorrência recente de assaltos a estudantes no período noturno. A vice-reitora Gisele Alves de Sá Quimelli abriu o encontro, destacando a importância do debate, para a construção coletiva de possíveis soluções para dar mais segurança à comunidade universitária. Nesse sentido, agradeceu a participação de representantes das forças de segurança e do Legislativo municipal, observando que essa questão envolve também a sociedade ponta-grossense.
A ideia da criação de uma ‘rota segura’ partiu do movimento estudantil, observando alguns critérios como os caminhos mais percorridos pelos usuários do Campus Uvaranas; locais com menos iluminação; e pontos com maior incidência de assaltos. Iniwara Pereira, acadêmica de Ciências Biológicas, apresentou duas opções de rota: uma que o movimento considera ideal; e outra, com menor custo para sua implantação. Em ambas, sugerem a instalação de mais guaritas de vigilância; aumento do efetivo de vigilantes; manutenção e sinalização da rota; e adaptação do serviço tático móvel de vigilância à rota.
O projeto de revitalização do Campus Uvaranas foi apresentado pelo pró-reitor de Planejamento, Ariangelo Hauer Dias. “Essa questão sempre foi uma preocupação nossa”, disse, comentando que a motivação do projeto é, principalmente, a melhoria das condições de mobilidade no campus. “A segurança se insere nesse plano”, completou. Na concepção do projeto, destaca a apoio de professores de Engenharia Civil, incentivando alunos a desenvolverem ‘TCCs’ sobre o tema. No projeto se destacam a criação de ciclovias, que servirão também aos pedestres; e ao longo dessa faixa, a melhoria da iluminação, praticamente dobrando o sistema existente hoje, com postes mais baixos e lâmpadas de led.
Representando os órgãos de segurança, o secretário municipal de Cidadania e Segurança Pública, Ary Lovato, disse que a Guarda Municipal, por questões legais, não pode atuar no interior do Campus. Contudo, atua fortemente no seu entorno, com equipes de GMs e monitoramento por câmeras de última geração. Disse que a questão da violência em universidades não ocorre apenas em Ponta Grossa. “A violência hoje faz parte do dia a dia das pessoas e tem suas origens em conjunturas de ordem social”. O comandante da 1ª Cia. da PM, Adriano Joel de Oliveira, apresentou números que mostram que o índice de ocorrências de roubos no campus é ínfimo. “Neste ano foram quatro em quatro meses. No bairro de Uvaranas, 101 casos; e em Ponta Grossa, 511”.
O vereador João Florenal da Silva representou o Legislativo. Como empresário radicado em Uvaranas, disse que a situação no bairro se agrava a cada dia. Coloca como causa o aumento significativo da população, com instalação de novos condomínios e conjuntos habitacionais, sem a estrutura necessária. Ele vê o Campus de Uvaranas muito exposto, com vários pontos de entrada, citando como ponto crítico os limites com a linha férrea. Para melhorar a situação, se propôs a montar uma comissão de vereadores para reivindicar junto aos governos do Estado e da União recursos necessários para a implantação de projetos que tragam mais segurança ao bairro e à comunidade universitária.
Ainda se pronunciou o prefeito do Campus, professor Ítalo Sérgio Grande. Ele apresentou o funcionamento do serviço de vigilância patrimonial da instituição, com efetivo de 57 agentes de segurança; 24 pontos de vigilância; seis veículos para patrulhamento e um sistema de monitoramento por câmeras, com 268 equipamentos em Uvaranas; e 60, no Campus Central. Enfatizou a questão da dimensão do campus, de 48 alqueires; 8 quilômetros de perímetro; e 120 mil metros quadrados de área construída. Ainda citou o problema da iluminação prejudicada pelo crescimento das árvores; e o fato da vigilância ser patrimonial, sem o treinamento necessário para atuar na segurança pessoal.
Após as exposições, na mediação do debate, o pró-reitor de Graduação, Miguel Archanjo de Freitas Júnior, abriu espaço para a participação da plenária. Em uma das intervenções, o diretor do Setor de Ciências Exatas e Naturais, Luiz Alexandre Cunha, expôs sua visão de que o campus deve ser aberto para a comunidade, com a realização de eventos culturais e esportivos, para transforma-se numa opção de lazer para as pessoas. No encerramento, o mediador agradeceu a presença dos vários segmentos, observando que essa participação será fundamental para que as ações propostas se concretizem e a comunidade universitária sentir-se, efetivamente, mais segura.
 

Fonte: UEPG

terça-feira, 25 de abril de 2017

Sacolas de Hortaliças



O COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL AUGUSTO RIBAS INICIA COMERCIALIZAÇÃO DE SACOLAS DE HORTALIÇAS

O CAAR informa que estará iniciando nesta terça-feira, dia 25/04/2017, a comercialização de sacolas de hortaliças. A encomenda das sacolas deve ser feita toda terça-feira às 8 h,  por telefone ou diretamente na Secretaria do CAAR sendo a entrega realizada toda quinta-feira , no período das 14 h às 16 h. Informamos ainda, que a encomenda de sacolas é limitada a 1 (uma) unidade por família. Encomendas e outras informações pelos telefones (42)3220-3028 e (42)3220-3029

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Reflexão sobre a Páscoa

Colégio Agrícola terá ato cívico e reflexão sobre a Páscoa


por Assessoria de Imprensa

O Colégio Agrícola Augusto Ribas (CAAR), vinculado à Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), promove nesta quinta-feira, às 16h35, momento cívico alusivo à celebração da Páscoa. No auditório do colégio, no Campus Uvaranas, alunos, professores e familiares se reunirão para assistir às atividades organizadas pelas professoras Andressa Mariano (disciplina de língua inglesa) e Rosenilda Xavier (língua portuguesa), com apresentação da professora Janete Aparecida Mariano (Escola Zilda Arns), juntamente com alunos das turmas de primeiro ano.
De acordo com o diretor do CAAR, Jail Bueno, o evento tem o objetivo de repensar a celebração da Páscoa, cuja imagem está aliada ao chocolate e ao consumismo. “A ideia é resgatar valores, sentimentos aliados à família e ao significado maior da Páscoa”, diz. Na apresentação preparada pelas professoras, busca-se a essência da celebração da Páscoa, associando-a à palavra mais forte e de maior significado para este momento que é a ressureição dos judeus, libertados da escravidão; e de Jesus Cristo, que ressurgiu dos mortos.
Para mostrar que o milagre da Páscoa está na esperança, na fé e na crença de que mesmo em meio a morte a vida pode ressurgir, as professoras e os alunos vão recontar a história de Jesus Cristo, desde o seu nascimento até a ressurreição. Na mensagem final, apresentam Jesus como a personificação do amor. “A partir desta apresentação, a comunidade universitária está convidada a refletir, com a família do Colégio Agrícola, sobre a ressureição de Jesus Cristo e o verdadeiro significado da Páscoa”, diz Jail Bueno.






sexta-feira, 31 de março de 2017

Reunião de pais

Primeira reunião de pais.

Foram tratados assuntos diversos relacionados ao ano letivo como, faltas, uniforme, responsabilidades, horários de estudo extra sala de aula, eleição da APMF, informações sobre estágio obrigatório de pecuária e agricultura.










segunda-feira, 13 de março de 2017

Inicia o Curso: Monitor em Precisão na Agricultura

Colégio Agrícola abre curso sobre precisão na agricultura


por Assessoria de Imprensa

 
Alunos do Colégio Agrícola Estadual Augusto Ribas (CAAR) da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) iniciaram, nesta sexta-feira (10) a participação no curso e Monitor em Precisão na Agricultura, ofertado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Com 280 horas de carga horária, o curso se estende até novembro, envolvendo os estudantes em aulas teóricas e atividades práticas na Fazenda Escola Capão da Onça (Fescon) da UEPG e grandes e pequenas propriedades da região.
De acordo como o diretor do CAAR, Jail Bueno, esta é a segunda turma do curso de Monitor em Precisão na Agricultura, ofertado em 2016, juntamente como o curso de Monitor em Mecanização de Grãos. “Este segundo curso vai passar por uma reformulação de conteúdos e deverá ter novas ofertas futuramente”, diz, ressaltando que o curso de Monitor em Precisão na Agricultura também sofreu adequações, com a junção de módulos e aumento da carga horária, de 240 para 280 horas.
Outra mudança importante, segundo Jail Bueno, é o cadastramento do curso no sistema da Secretaria de Estado da Educação (SEED), permitindo que, além do certificado no SENAR, os alunos tenham essa participação incluída em seus históricos escolares. “Isso agrega valor ao curso e, certamente, vai beneficiar nossos alunos, como um diferencial a mais no ingresso no mercado de trabalho”, diz, observando que vários integrantes da turma 2016 já se encontram inseridos nesse mercado.
O curso tem a participação de 15 estudantes, selecionados entre os 80 matriculados nas terceiras séries da formação em Técnico em Agropecuária do CAAR. A seleção considerou três quesitos: comportamento; notas nas disciplinas técnicas; e notas no estágio. “Vocês são privilegiados e devem aproveitar essa oportunidade para elevarem ainda mais seus conhecimentos”, disse Jail Bueno, desafiando a turma 2017 a superar a turma 2016, em desempenho e qualidade nos projetos de conclusão do curso.
Regiane Hornung, pedagoga do Senar, destaca a parceria entre o órgão em que atua, o Colégio Agrícola, o Núcleo de Educação, empresas e produtores, para o desenvolvimento de um projeto que, na sua primeira edição, em 2106, já apresentou resultados satisfatórios. “Esse nível de colaboração ajuda muito para que se atinja as metas almejadas”. Ela ressalta o papel dos instrutores como essencial para a qualidade da formação ofertada pelo Senar e chama a atenção dos alunos, para que pratiquem os ensinamentos recebidos. “O fato de vocês serem os escolhidos já os torna vencedores”, completou.
A pedagoga comenta que o objetivo do curso, inserido no programa Jovem Agricultor Aprendiz (JAA) do Senar, é munir os alunos de informações e conhecimentos para que eles se formem técnico, monitores aptos a gerir uma atividade agrícola ou mesmo uma propriedade. “Vocês vão aprender e entender a diferença entre ‘precisão na agricultura’ e ‘agricultura de precisão’”, disse. O primeiro termo está associado ao planejamento, à gestão e à melhoria dos sistemas de produção; e o segundo ao uso de ferramentas tecnológicas para o aumento da produtividade. 
 
Fonte: UEPG

segunda-feira, 6 de março de 2017

Formatura do JAA - Colégio Agrícola

 
Formatura do JAA 
Alunos concluem graduação em Monitor em Precisão de
Agricultura e Monitor em Mecanização Agrícola 

No dia 4 de novembro, 30 alunos do Jovem do Agricultor Aprendiz (JAA) do Colégio Agrícola Augusto Ribas, de Ponta Grossa, região dos Campos Gerais do Paraná, apresentaram os trabalhos finais durante o encerramento do curso. Ao longo de sete meses, os jovens alternaram o extenso currículo do curso técnico em agropecuária de 40 horas, com as 144 horas do JAA. “A carga-horária foi puxada para os estudantes porque, além das 18 disciplinas do curso técnico, tinham as atividades do curso”, destacou o diretor do Colégio Agrícola Augusto Ribas, Jail Bueno, acrescentando que, apesar da agenda cheia não ocorreu nenhuma desistência durante o curso.
Essa é a primeira vez que duas turmas - divididas em Monitor em Precisão de Agricultura e Monitor em Mecanização Agrícola - concluem a graduação do JAA no Colégio. “Durante o curso, os jovens
melhoraram o desempenho nas atividades curriculares e obtiveram melhores notas”, observou Bueno. Segundo ele, está prevista a formação de quatro turmas do JAA no ano que vem e o curso de Gestão será pré-requisito para o segundo ano do curso técnico em agropecuária. “O conteúdo do JAA é excelente e certamente tem um peso muito grande na formação do jovem rural”, avaliou o diretor.
Durante o encerramento, o gerente técnico Eduardo Gomes de Oliveira, do SENAR-PR, avaliou os trabalhos de conclusão apresentados pelos alunos. “A elaboração e a apresentação dos jovens foi excelente. Isso demonstra o comprometimento e responsabilidade dessa juventude que representa o futuro da agropecuária”, disse Oliveira. 

Número 1 do Enem
Referência em educação na região dos Campos Gerais, há sete anos consecutivos o Colégio Augusto Ribas conquista o primeiro lugar no Exame Nacional do Ensino (Enem) entre as escolas públicas de Ponta Grossa. Hoje, a instituição mantém 297 alunos e 100 deles são internos. Durante os três anos de Ensino Médio, os estudantes são preparados sob rígida disciplina e extensa carga horária. No fim do curso, ganham o título de técnico agrícola, após vencerem mais de quatro mil horas/aula.








Colégio Agrícola na Rede Massa


Colégio Agrícola, no Programa da Rede Massa, formando Técnicos em Agropecuária com experiência rural ou não, aprendem a importância de evitar o êxodo rural e aprofundar-se em novas tecnologias para o desenvolvimento da agropecuária da nossa região.

COLÉGIO AGRÍCOLA PREPARA PROFISSIONAIS PARA O TRABALHO NO CAMPO


Para acessar a reportagem click na imagem.